Telefax (11) 3885 8388 | editora@editoraperspectiva.com.br      iten(s):304
R$ 21523.95
 
 
 
TÍTULO:   1  2  A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z 
AUTOR:     A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z 
   
   Assunto
  Coleção
  Palavra
  
 



SOBRE O LIVRO
Assunto:arquitetura
Coleção:livros sem coleção
tradução:Anita di Marco, Andrea Buchidid Loewen, Maria Cristina Guimarães, Cassia Naser, Sônia Manski, Maria Teresa Fernandez Miguez, Maria Alice Jun
formato:21,5x28,5 cm
páginas:488
acabamento:capa dura
edição:1ª 2015
peso:1524 g
ISBN:9788527310130
 
Coluna Dançante, A
Sobre a Ordem na Arquitetura

Joseph Rykwert 

 
  R$ 129.00
  COMPRAR
A história, como se sabe, muito mais do que a sucessão e ordenação de fatos, é uma estrutura orgânica, dinâmica, complexa, cheia de vazios e imprecisões, que se impõe, em cada geração, como interpretação contemporânea do mundo. A forma como cada sociedade organiza os dados disponíveis, as alusões que faz, a maneira pela qual as relações são constituídas determina o encadeamento dos fenômenos passados e, evidentemente, estabelece a compreensão do presente. Podemos, portanto, falar de não apenas uma, mas de muitas histórias concorrendo simultaneamente.
Joseph Rykwert havia acabado de publicar A Ideia de Cidade, em 1963 (Perspectiva, 2006), fazendo amplo e minucioso uso de estudos arqueológicos, antropológicos e historiográficos, para defender a tese de que a gênese do urbano nasce de modelos cosmogônicos e princípios culturais, opondo-se à fórmula funcionalista do planejamento das cidades contemporâneas, quando o MoMA abre a exposição e publica o catálogo Architects Without Architecture, estabelecendo a tese de que muitas das mais extraordinárias e belas construções em todos os tempos teriam surgido dissociadas de qualquer contexto cultural. Um despropósito para Rykwert, que reage publicando A Casa de Adão no Paraíso, em 1972 (Perspectiva, 2003), em que discute a gênese do edifício, demonstrando sua vinculação originária às crenças e práticas culturais das sociedades de então, desmontando a tese da abstração e do acaso das construções.
Porque Joseph Rykwert nunca foi um pesquisador imparcial. Sua obra revela-se nitidamente como obra de resistência à noção do objeto arquitetônico como fenômeno em si, destituído de vínculos sociais. Em 1996, reafirmando o peso da cultura e dos modelos cosmogônicos em toda obra humana e, mais do que isso, afirmando a presença do corpo humano como elemento estruturante da arquitetura desde a Antiguidade aos dias de hoje, Rykwert nos traz o extraordinário A Coluna Dançante: Sobre as Ordens na Arquitetura, em que associa pesquisas historiográficas de diversas áreas do conhecimento, reúne dados e indícios de largo período de tempo e associa elementos físicos, metafísicos e psicológicos para formar e conformar o lastro arquitetura como metáfora na grande aventura humana.
Essencial, erudita e grandiosa, A Coluna Dançante mostra que a história é muito mais do que uma crônica, vai muito além dos fatos em si. É arma e chave para o desenvolvimento cultural e para o entendimento de si da humanidade. [S.K.]

• Indicar o livro
• Dê a sua opinião sobre a obra
 
 
O AUTOR

Joseph Rykwert

Conheça o autor

LIVROS PUBLICADOS


Casa de Adão no Paraíso, A


Idéia de Cidade, A


Coluna Dançante, A


Lugares da Memória - Memoir